Orseni Pequeno
14/04/2023 às 5:00

O que fazer se o seu cartão de crédito for clonado?

Você já consultou a fatura do cartão e se deparou com uma despesa que não reconhecia? Para alguns, pode ter sido apenas um susto, uma breve falha de memória, mas para muitas pessoas esse momento é um pesadelo real, quando descobrem que tiveram seus cartões de crédito clonados.

A clonagem de cartão nada mais é do que a obtenção dos dados do seu cartão de crédito por criminosos, com o objetivo de realizar compras fraudulentas. Infelizmente, não são poucos os golpes do cartão de crédito que possibilitam o roubo dessas informações pessoais.

Naturalmente, existem algumas medidas que podem reduzir o risco da clonagem ou minimizar danos, como não informar dados e senhas em contatos telefônicos, estar atento ao manuseio do cartão, priorizar o uso do cartão de crédito virtual em compras online, evitar fotos do cartão e ativar notificações para acompanhar em tempo real os lançamentos na fatura.

Cartão clonado, o que fazer?

Mas, e se mesmo com todos os cuidados o seu cartão de crédito for clonado, o que fazer?

De acordo com a Proteste, associação que atua na defesa dos direitos dos consumidores, existem 3 passos a serem seguidos após identificar a clonagem do cartão:

1. Não entre em desespero

Essa pode não ser a regra mais simples de seguir, afinal, em alguns casos, as despesas realizadas no cartão clonado podem ter valores bem altos. Mas você perceberá, na sequência do texto, que há solução para o problema, então, ao menos tente ficar tranquilo caso passe por essa situação.

2. Bloqueie o cartão

Passado o susto, estando mais calmo, é hora de bloquear o cartão. Você deve fazer isso pelo aplicativo ou outro canal oficial do banco. Sem demora, para evitar maior prejuízo.

3. Informe a instituição financeira e solicite a contestação das compras indevidas

Realizado o bloqueio, faça o levantamento das compras que não reconhece e comunique para o banco – sempre através dos canais oficiais – solicitando a contestação dos valores. Lembre de ter em mãos alguns dados básicos, como RG, CPF e número do cartão clonado, isso pode agilizar o seu atendimento.

Como as informações na fatura nem sempre são claras, especialmente no que diz respeito aos nomes dos estabelecimentos, o banco pode – e deve, caso você solicite – disponibilizar os dados completos das compras questionadas para que você confirme se foi mesmo uma transação criminosa ou se apenas não estava reconhecendo o local como estava nomeado na fatura.

Após realizar a análise do pedido de contestação, a instituição financeira deverá reembolsar o consumidor, desde que comprovado que a clonagem ocorreu por falha de segurança do banco.

Mas a Proteste alerta: se for comprovado que a clonagem se deu por descuido do consumidor, a instituição financeira pode não fazer o reembolso, ou mesmo relançar as cobranças na fatura, caso tenham sido retiradas durante a análise da contestação.

E você, já teve algum cartão clonado? Conseguiu contestar os lançamentos? Comenta aí!

app melhores cartões Baixe grátis o nosso app

Seja notificado imediatamente sempre que surgir uma nova promoção

ícone newsletter E-mail diário com promoções

Receba no fim do dia um resumo com as melhores ofertas do dia, as principais notícias e dicas para economizar

ícone newsletter Comunidade grátis no Telegram

Receba as promoções sempre que forem publicadas no site e participe da nossa comunidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *