logo Melhores Destinos

6 coisas que amamos no Nubank e os desafios da empresa para se manter no topo

Leonardo Cassol
06/07/2021 às 13:33

6 coisas que amamos no Nubank e os desafios da empresa para se manter no topo

O Nubank tem uma legião de fãs e não é a toa… A fintech brasileira foi eleita a 3ª empresa mais inovadora da América Latina e o melhor banco do Brasil pela Forbes. Avaliado em mais de US$ 30 bilhões (cerca de R$ 150 bilhões no câmbio atual), foi pioneiro em muitas inovações que anos depois começaram a se popularizar em outros bancos e instituições financeiras.

Além disso, deu uma contribuição importante para popularizar o uso do cartão de crédito no Brasil. Neste post reunimos seis características que fazem do roxinho o sucesso que ele é, bem como alguns desafios que ele precisa superar para se manter na preferência do público!

Diferencias do Nubank que explicam o seu sucesso

1. Facilidade de aprovar

Não importa se você não tem histórico de crédito, possui uma pontuação (score) baixa, ou até mesmo se tem o nome sujo/negativado. Você pode ser um cliente Nubank. Ele está no topo dos cartões de crédito mais fáceis de aprovar. Indo além, você começa a utilizar em poucos minutos. Basta preencher o cadastro e mandar uma foto com seu documento e pronto, uma conta e um cartão virtual internacional são automaticamente criados, sem burocracia ou complicação. E o cartão físico chega em poucos dias, sem custo algum.

2. Simplicidade

Poucas coisas são mais intuitivas e fáceis de usar do que o aplicativo do Nubank. Com uma interface estável e funcional o roxinho surpreende positivamente dos mais jovens aos mais vividos. Da abertura da conta ao pagamento da fatura do cartão, tudo é muito prático.

Por exemplo, pagando a fatura com o saldo da conta do Nubank o limite de crédito é liberado em alguns minutos, enquanto na maioria dos bancões leva até quatro dias úteis. Pode até pagar antecipado, antes do vencimento, sem nenhuma complicação. Também dá para pedir aumento do limite pelo aplicativo, sem falar com ninguém. E ainda antecipar compras parceladas com desconto (como assim?), o que permite aproveitar o parcelamento gratuito que muitas lojas oferecem e depois antecipar as parcelas “criando” um desconto onde não existia. Como não amar?!

3. Segurança

O Nubank foi pioneiro no bloqueio e na seleção de limite do cartão de crédito pelo aplicativo. Algo que só foi copiado por outros bancos meses depois. Também oferece o cartão virtual para compras online. Além disso, não depende de mensagens SMS para alertar sobre compras ou tentativas de compras, utilizando as notificações do próprio app no celular, o que o tornou um dos cartões de crédito mais seguros do Brasil. E as compras aparecem no app em tempo real, coisa que muito banco ainda não consegue oferecer hoje…

Por fim, quando tenho alguma tentativa de compra não aprovada num dos meus outros cartões de crédito eu geralmente tiro o Nubank da carteira e… quase sempre a compra é aprovada na hora, sem frescura! Deveria ser o básico, mas os controles de seguranças dos bancões muitas vezes impedem transações fora do padrão ou em horários suspeitos. E o Nubank me parece mais eficiente nesse aspecto.

4. Rendimento automático do saldo em conta

Seu saldo em conta render automaticamente mais do que a poupança sem você precisar fazer nada foi uma grande inovação do Nubank. E com liquidez diária (todo o dia o saldo atualiza e não uma vez por mês, como na poupança)! Claro que a concorrência reagiu e se hoje temos contas e bancos digitais com rendimentos maiores, até 3 vezes acima da poupança, temos que agradecer ao roxinho. Pois, é a concorrência que ele provoca que acirra e estimula o mercado a oferecer mais!

Há ainda a opção de aplicar no RDB do Nubank, ou o novo Resgate Planejado, com rendimento de até 110% do CDI e cobertura do Fundo Garantidor de Crédito, além das novas opções de investimento com a Easynvest, adquirida recentemente pelo Nubank.

5. Tarifa zero, sem surpresas

Quantas vezes nos deparamos com propagandas de tarifa zero ou serviço grátis, mas tem letras pequenas que indicam que vale somente por um mês ou para novos clientes… O Nubank é muito transparente em relação aos seus serviços. A tarifa de manutenção é zero e pronto. A conta não tem anuidade e você não paga nada para transferir seu dinheiro para qualquer banco, nem para fazer depósitos através de um boleto. Também não há custo para ativar ou receber um cartão com a função débito. A fintech cobra apenas uma tarifa de saque de R$ 6,50 por transação.

6. Atendimento diferenciado

Alguns meses atrás eu tentei fazer uma compra num sábado à noite com meu cartão de crédito (Black) e não consegui. Ele estava com bloqueio preventivo, sem que eu fosse avisado. Liguei para o atendimento e ouvi uma mensagem que por conta da pandemia o atendimento estava restrito se segunda a sexta, de 8h às 20h… O Nubank é reconhecido por atendimento rápido, diferenciado e humanizado, via chat. Os atendentes são bem selecionados e treinados. Funciona tão bem que os clientes têm uma expectativa alta e reclamam quando não conseguem resolver algum problema rapidamente.

Desafios do Nubank para se manter à frente da concorrência

1. Melhorar os benefícios do cartão de crédito

O cartão de crédito do Nubank é gratuito e funciona muito bem, mas peca na oferta de benefícios para quem utiliza muito o produto. Nos nossos rankings de melhores cartões de crédito sem anuidade e melhores cartões de crédito com cashback ele não está nas primeiras posições, porque a concorrência reagiu e está oferecendo mais vantagens. Para ser líder não dá pra se valer só do bom atendimento!

O programa de fidelidade Nubank Rewards, por exemplo, (que não está aceitando novas adesões) cobra mensalidade. E, mesmo assim, é tímido no cashback se comparado aos concorrentes. O seguro de vida oferece coberturas bem limitadas. Além disso, a opção de incluir cartões adicionais ainda não é uma realidade no Nubank, um serviço básico que quase todos os demais cartões oferecem.

2. Criar produtos para clientes de média e alta renda

O Nubank precisa definir se o seu foco é somente em clientes de baixa renda ou se ele terá bons produtos para quem ganha um pouco mais. Até ontem, o cartão básico era Mastercard Gold e, no máximo, o roxinho vinha na versão Platinum, o que acabava limitando a oferta e a cobertura de seguros bancados pela bandeira.

O lançamento do Nubank Ultravioleta na versão Black, hoje, que incluiu a integração com o Apple Pay, pode indicar uma mudança neste sentido. Mas, apesar de toda a pompa do evento, e de avanços importantes, o produto ainda ficou aquém do que já existe no mercado. Eu esperava mais! Pedi o meu, mas acredito que vou continuar dando a preferência para cartões que me oferecem acesso a salas VIP e cartões que acumulam pontos e milhas, onde o roxinho ainda fica devendo. Mas mantendo meu Nubank por perto. Não dá pra ignorar o seu potencial!

A compra da Easynvest também pode ser outro sinal de mudança, disponibilizando vários investimentos na plataforma da fintech.

3. Manter a excelência, apesar do crescimento rápido

O desafio é grande… Passando de 40 milhões de clientes em pouco mais de 3 anos e meio de existência, o Nubank tem o desafio de continuar a crescer sem perder a essência e a qualidade do atendimento que foi a característica que mais ajudou a fintech a chegar até aqui. Poucas empresas conseguiram sair ilesas de um crescimento tão rápido.

Reclamações de clientes que não conseguem aumento de limite, mesmo mantendo os pagamentos em dia, ou que não conseguem o atendimento tão rápido como antes começam a se tornaram menos incomuns. Novos clientes estão reclamando que o cartão de crédito está sendo atribuído com o limite zerado, mesmo aqueles com o nome limpo… Será que o roxinho conseguirá se manter no topo?

4. Mostrar que pode dar resultado

Sem ter dado lucro nenhuma vez desde que foi lançado e com um prejuízo de R$ 230 milhões só em 2020, o Nubank ainda gera polêmica ao não conseguir provar que seu modelo de negócio inovador pode dar resultado. Por enquanto, os investidores não dão a mínima para isso, financiando sucessivamente a empresa e elevando seu valor de mercado para US$ 30 bilhões (cerca de R$ 150 bilhões no câmbio atual), bem mais do que Banco do Brasil, por exemplo, ou que outros gigantes bancos tradicionais.

O valor do Nubank cresce mesmo sem lucro porque os investidores acreditam que a empresa está provocando uma disruptura no setor bancário e de serviços financeiros do Brasil, roubando clientes dos bancos de varejo e instituições financeiras tradicionais que costumam dar muito dinheiro. Ou seja é uma aposta no futuro! É como se ela fosse, guardada as devidas proporções, a Uber ou a Netflix das finanças, empresas que também nunca deram resultado positivo, mas que seguem crescendo e transformando completamente seus segmentos de negócio. O que ninguém sabe é se essa confiança vai se manter nos próximos anos, caso a empresa siga apresentando balanços negativos.


Gostando ou não do Nubank, ele está contribuindo para a modernização dos serviços financeiros e de crédito no Brasil. Com tecnologia, visão de negócio, design e foco no cliente, a empresa vem conquistando uma legião cada vez maior de fãs e usuários e expandindo seu foco de atuação.

E você, concorda comigo? O que mais gosta e menos gosta no Nubank? Comente e participe!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *