logo Melhores Destinos

XP Investimentos cria polêmica ao dizer que “milhas não servem pra nada”!

Leonardo Cassol
25/03/2021 às 15:06

XP Investimentos cria polêmica ao dizer que “milhas não servem pra nada”!

A XP Investimentos e o seu CEO e fundador, Guilherme Benchimol, movimentaram o mercado ao afirmar que os pontos acumulados nos cartões de crédito dos bancos de varejo não servem para nada. A polêmica ofensiva ocorreu em meio a campanha de lançamento do novo cartão XP Visa Infinite, cujo benefício centrais são um cashback de 1%, anuidade gratuita e juros mais baixos.

A campanha publicitária foi reforçada por declarações de Benchimol nas redes sociais, que afirmou que os clientes precisariam gastar R$ 82.500 nos cartões dos bancos para resgatar uma passagem na ponte aérea São Paulo – Rio de Janeiro. Confira a postagem do fundador da XP:

Veja agora a campanha publicitária lançada pela empresa, onde sugere que os clientes cortem com uma tesoura seus cartões de crédito tradicionais:

 

A reação dos bancos

As afirmações da XP receberam apoio de alguns clientes, mas também muitas críticas. Uma das mais contundentes veio de Carlos Formigari, Diretor Executivo do Itaú Unibanco, que disse que “a desinformação é um dos grandes problemas dos tempos atuais e chegou ao segmento de cartões”, afirmando que Bechimol está completamente equivocado em seus argumentos. Veja o posicionamento do executivo nas redes sociais:

A nossa opinião

Vamos aos fatos! Claramente a XP quis causar polêmica com sua campanha e chamar a atenção para o seu novo cartão. E conseguiu! Mas, na ânsia de defender seu produto com cashback, e aproveitar um momento em que a alta do dólar enfraqueceu o acúmulo de milhas nos cartões de crédito tradicionais, Bechimol foi muito infeliz no seu exemplo. Eu viajo com frequência na ponte aérea São Paulo – Rio de Janeiro e costumo resgatar minhas viagens por 3 mil milhas o trecho. Não é difícil! (Neste exato momento tenho 10 passagens compradas com valores entre 2.700 pontos e 3.200 pontos). Sem contar passagens internacionais e para outros destinos no Brasil que eu já aproveitei. Basta comprar com antecedência de pelo menos 30 dias e aproveitar promoções que acontecem mensalmente. É como funciona a mecânica das passagens aéreas, inclusive nos valores em reais.

Além disso, eu já visitei mais de 60 países e posso dizer que mais da metade deles foi graças às milhas acumuladas em viagens e com cartões de crédito. Então, de fato, não poderia discordar mais da afirmação de que pontos e milhas não servem para nada. Dá até para dobrar os pontos do cartão aproveitando as promoções de transferência bonificada, maximizando as milhas. Mas reconheço que as milhas já valeram mais e que esse tipo benefício não é para todos. Muitas pessoas não conseguem planejar viagens com antecedência e não têm paciência para entender regras e pesquisar passagens com pontos. E, para elas, os cartões de cashback são uma boa opção.

A XP Investimentos é uma excelente corretora e seu cartão Visa Infinite é um bom produto. Mas não tão inovador e disruptivo como a empresa quer fazer parecer. Em nosso ranking dos melhores cartões de crédito com cashback, ficou apenas em 7º lugar. Atrás de cartões com até 2% de cashback em todas as compras, salas VIP ou outros benefícios que o cartão da XP ficou devendo. Sem contar que existem dezenas de cartões que acumulam milhas com ainda mais benefícios, que deixariam qualquer cliente com inveja, mesmo com o dólar caro do jeito que está.

Não ter anuidade é excelente, mas não podemos esquecer que a maioria dos cartões hoje isenta anuidade conforme os gastos dos clientes. Juros menores são bem-vindos, mas claramente o cartão de crédito não é um produto onde qualquer investidor vai querer se endividar. E, enquanto a XP exige razoáveis R$ 50.000 em investimentos na empresa para liberar o cartão, há opções com os mesmos 1% de cashback que não exigem nada, como o Rappi Visa Gold.

A parte positiva dessa polêmica é que ela acirra a concorrência entre bancos, fintechs, cooperativas e demais administradoras de cartões de crédito. E quem ganha com isso são os clientes. Quem sabe os bancões não reagem com novidades, ou a XP não melhora seu cartão…

Fogo do parquinho que a gente sai ganhando! E você, o que achou disso tudo? Comente e participe!


Veja também:

Confira também nossos outros rankings exclusivos:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *